DIÁRIO DE LU

(ou As aventuras e desventuras deste mundo muito louco...)

Viajar é preciso.
Viajar é preciso.
Formei, gente!
Formei, gente!
Carnavaliza, BH!
Carnavaliza, BH!

Tomei a segunda dose da vacina!

Tá passada? As pessoas com Síndrome de Down possuem fatores de risco para a Covid-19, por isso estão entre a população prioritária para a vacinação contra o novo Coronavírus.

Apresentei um artigo no Congresso da Abrapcorp

Apresentei o artigo: “Mobilizar sem aglomerar: desafios e invenções da educação para a cidadania na pandemia”. Nele eu conto como tive que me reinventar para continuar desempenhando meu trabalho na pandemia.

Clube de Leitura

Vocês sabem o que é um clube de leitura? Eu estou participando de um promovido pela SABIC (Associação dos Amigos das Bibliotecas Comunitárias da Região Metropolitana de Belo Horizonte). Venha ver o primeiro livro que lemos.

Me reiventando na pandemia

A pandemia da Covid-19 é um enorme desafio pra todo mundo, não é? Comigo não tem sido diferente. No ano de 2020, trabalhei muito para enfrentar as dificuldades da vida profissional em tempos de home office, e eu gostaria de contar um pouco pra vocês sobre como foi.

Vacinada!  

Logo no primeiro dia de Vacinação para pessoas com mais de 18 anos e com Síndrome de Down, eu fui até o posto de vacinação e Já tomei a minha primeira dose da vacina contra a Covid-19.  

Apesar de já ter tomado a vacina sei que preciso continuar tomando todos os cuidados para prevenir contra a Covid-19 e já anotei na minha agenda pra tomar a segunda dose sem falta!

Dia Internacional da Síndrome de Down

No dia 21 de março é celebrado o Dia Internacional da Síndrome de Down e é o momento ideal para aprendermos alguns conceitos importantes! Vou mostrar para vocês que nós podemos tudo! Algumas frases que são comuns de escutar NÃO representam a realidade e eu posso provar, vem comigo! 

Um ano de trabalho na AIC

Na AIC eu consegui meu primeiro emprego como Relações Públicas. E isso é motivo de muita alegria pra mim! Eu participo de vários projetos na ONG, ajudo na transcrição de entrevistas e também na legenda de vídeos. Já fiz atualização de mailing, vários tipos de textos e, claro, dou aquela força nas redes sociais.

A flauta é o meu instrumento!

Já nos primeiros 15 dias de vida, comecei a frequentar a fonoaudiologia e a fisioterapia. Depois de mais um tempinho, a terapia ocupacional e psicologia.

Minha experiência no Super Nosso

Eu comecei a trabalhar no Super Nosso em 06 de maio de 2015. Nessa época já tinha terminado o ensino médio, e minha amiga Cristina, Assistente Social, me indicou para a trabalhar lá.